domingo, 9 de março de 2008

Manifestação Gloriosa




Ontem, 8 de Março de 2008, foi um dia glorioso para os professores. Até eu, que já tenho alguma experiência em manifestações, senti uma emoção fora do normal.

Foi talvez a maior manifestação, ou pelo menos uma das maiores, que se realizaram no nosso país após os tempos áureos do PREC.

Os números variam entre os 80 mil e os 100 mil (números fornecidos pela polícia ou pelos organizadores). No entanto, estes números são irrelevantes, pois a manifestação foi enorme e a presença de professores foi altamente significativa, pois, no mínimo, estiveram presentes cerca de 70% do total de toda a classe docente.

O Ministério e o Governo não podem continuar cegos, surdos e mudos perante esta realidade e os professores não podem esmorecer na sua luta. Foi ganha uma batalha, a da mobilização, mas a guerra está ainda longe de estar ganha.

Muitos sacrifícios serão ainda pedidos ou exigidos aos professores, pois este Governo e esta política educativa já demonstraram à saciedade que é autista e fanática e ferida de défice democrático.

Todos os professores, ou pelo menos a sua esmagadora maioria, estão do mesmo lado: o da EDUCAÇÃO.

Amanhã, quando todos acordarmos da ressaca, temos de estar conscientes de que a luta continua e, por isso, temos de saber gerir este potencial, no sentido de exigirmos uma carreira única, um processo de avaliação justo, objectivo e formativo, com melhores condições de trabalho nas escolas, menos borucracia e a inclusão de todos os docentes no processo de ensino-aprendizagem segundo o mérito e não baseado no pressuposto de que os melhores professores são os que têm mais anos de serviço.

Por uma escola melhor, ao serviço da instrução dos alunos e que seja capaz de realmente abrir novas oportunidades para os alunos e não uma escola fazedora de clones obdientes e manipuláveis pelo poder político e/ou económico...

POR UMA ESCOLA VERDADEIRAMENTE DEMOCRÁTICA!

A LUTA CONTINUA!
Enviar um comentário