quarta-feira, 30 de julho de 2008

Estados de Espírito

MUTAÇÃO

Que constantes
Mudanças
Serão
As que nos infligem?
Que constantes
Mudanças
Seremos
Obrigados a sofrer?
Porque é que estas
São inevitáveis?
E as escolhas tão escassas!

Transformarmos-nos
Constantemente,
Fazendo vénias ao destino,
Ao mesmo tempo vamos
Implorando:
- Misericórdia!

Marta Rietsch Monteiro

____________________________________________________________
Mais poesia de Marta Rietsch Monteiro: clicar aqui

Love will tear us apart


Joy Division

When routine bites hard and ambitions are low
and resentment rides high but emotions won't grow
And we're changing our ways, taking different roads

Then love, love will tear us apart again
Love, love will tear us apart again

Why is the bedroom so cold? You've turned away on your side
Is my timing that flawed? Our respect runs so dry
Yet there's still this appeal that we've kept through our lives

But love, love will tear us apart again
Love, love will tear us apart again

You cry out in your sleep, all my failings exposed
And there's tast in my mouth as desperation takes hold
Just that something so good just can't function no more

But love, love wil tear us apart again
Love, love will tear us apart again
Love, love will tear us apart again
Love, love will tear us apart again

TRADUÇÃO (sinceramente não gosto muito desta tradução, prefiro o original em inglês)

O Amor Vai Nos Dilacerar

Quando a rotina corrói forte
E as ambições são pequenas
E o ressentimento voa alto
Mas as emoções não crescerão
E vamos mudando nossos meios
Pegando estradas diferentes

Então o amor
O amor vai nos separar
De novo
O amor
O amor vai nos separar
De novo

Por que esse quarto é tão frio?
Você virado de costas do seu lado
É o meu tempo que falhou?
Nosso respeito murchou tanto?
Mas ainda há esta atração
Que mantivemos em nossas vidas

Então o amor
O amor vai nos separar
De novo
O amor
O amor vai nos separar
De novo

Você grita durante seu sono
Todos os meus fracassos expostos
E há um gosto na minha boca
Enquanto o desespero toma conta
Será que algo tão bom
Simplesmente não funciona mais?

Então o amor
O amor vai nos separar
De novo
O amor
O amor vai nos separar
De novo

Provocação

Depois de ter dado uma vista de olhos aos meus últimos artigos cheguei à conclusão que me estava a transformar numa filial do YouTube, por isso resolvi lançar uma pequena provocação para ver se desperto comentários interessantes.

Eu acredito que só temos uma vida, mas vamos imaginar que acreditava que a nossa passagem por este Mundo não é única (há quem acredite e quem sou eu para criticar as crenças dos outros). Pois se eu voltar a este Mundo gostava de ser mulher, pois de uma coisa tenho a certeza a de que seria lésbica, porque gosto demais de mulheres e elas, mesmo as que são más e têm má índole, são seres maravilhosos.

domingo, 27 de julho de 2008

Rock me Baby



BB King
Eric Clapton
Buddy Guy
Jimmie Vaughan

Homenagem aos Stranglers

Golden Brown


La Folie


Always the Sun

I can't get no satisfaction



I can't get no satisfaction
I can't get no satisfaction
'cause i try and i try and i try and i try
I can't get no, i can't get no

When i'm drivin' in my car
And that man comes on the radio
He's tellin' me more and more
About some useless information
Supposed to fire my imagination
I can't get no, oh no no no
Hey hey hey, that's what i say

I can't get no satisfaction
I can't get no satisfaction
'cause i try and i try and i try and i try
I can't get no, i can't get no

When i'm watchin' my tv
And that man comes on to tell me
How white my shirts can be
But he can't be a man 'cause he doesn't smoke
The same cigarrettes as me
I can't get no, oh no no no
Hey hey hey, that's what i say

I can't get no satisfaction
I can't get no girl reaction
'cause i try and i try and i try and i try
I can't get no, i can't get no

When i'm ridin' round the world
And i'm doin' this and i'm signing that
And i'm tryin' to make some girl
Who tells me baby better come back later next week
'cause you see i'm on losing streak
I can't get no, oh no no no
Hey hey hey, that's what i say

I can't get no, i can't get no
I can't get no satisfaction
No satisfaction, no satisfaction, no satisfaction

sábado, 26 de julho de 2008

Quando o pão que comes sabe a merda...

O Que Faz Falta


Traz Um Amigo Também


A Formiga No Carreiro


Venham Mais Cinco


Zeca eterno, mas sobretudo actual.

Viver ou Morrer pela Liberdade!

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Viagem no Tempo

DESTAQUES E CURIOSIDADES (25 de JULHO)

Dia do Exército Português.

EFEMÉRIDES

1139. D. Afonso Henriques vence os Mouros na batalha de Ourique.

1415. Parte de Lisboa a armada portuguesa composta por mais de 200 embarcações para a conquista de Ceuta.

1909. O francês Bleriot realiza o primeiro voo sobre o canal da Mancha numa máquina mais pesada do que o ar.

1943. Mussolini foi derrubado do poder.

1962. Foi criada a FRELIMO (Frente de Libertação de Moçambique).

1978. Nasceu, em Inglaterra, o primeiro "bebé-proveta".

2000. Um avião supersónico Concorde cai ao levantar voo de Paris, morrendo os seus 109 ocupantes (100 passageiros e 9 tripulantes) e ainda 4 pessoas que se encontravam no pequeno hotel dos arredores de Paris com o qual o avião chocou.

VIDA

1848. Nasceu o ex-primeiro-ministro inglês Arthur James Balfour.

MORTE

1934. Morreu, assassinado pelos Nazis, o Chanceler Austríaco Engelbert Dolfuss.

PESSOAL

1998. Início do processo que me arrastou para a degradação psicológica e me levou a bater no fundo durante o ano de 2007 (águas passadas não movem moinhos, só as torrentes abrem caminhos).

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Light My Fire

Concerto memorável em Gaia/Porto, Portugal, no Festival Marés Vivas (19 de Julho de 2008).

Não consegui bilhete por isso limitei-me a ouvir e a tentar gravar alguma coisa com o telemóvel. Deixo-vos aqui um pequeno testemunho. Os Doors, mesmo sem Jim Morrison, são eternos. A qualidade é a possível, mas espero que gostem.



LIGHT MY FIRE

You know that it would be untrue
You know that I would be a liar
If I was to say to you
Girl, we couldn't get much higher

Come on baby, light my fire
Come on baby, light my fire
Try to set the night on fire

The time to hesitate is through
No time to wallow in the mire
Try now we can only lose
And our love become a funeral pyre

Come on baby, light my fire
Come on baby, light my fire
Try to set the night on fire, yeah

The time to hesitate is through
No time to wallow in the mire
Try now we can only lose
And our love become a funeral pyre

Come on baby, light my fire
Come on baby, light my fire
Try to set the night on fire

You know that it would be untrue
You know that I would be a liar
If I was to say to you
Girl, we couldn't get much higher

Come on baby, light my fire
Come on baby, light my fire
Try to set the night on fire

Try to set the night on fire
Try to set the night on fire
Try to set the night on fire

Robby Krieger / Jim Morrison

So, Come on baby, light my fire
.

terça-feira, 22 de julho de 2008

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Rachel Corrie

Give peace a chance!

Num momento em que se aguarda - quase como uma inevitabilidade - um ataque de Israel ao Irão, a paz do mundo está seriamente ameaçada!!!

E quem pensar que "estas coisas" vão acontecer lá longe, está muito enganado...

Rachel Corrie
Rachel Corrie.pps
Hosted by eSnips

Please translate this presentation in every languages and send it to all your friends all over the world.

Make your job! Give peace a chance!

segunda-feira, 14 de julho de 2008

I'm a Man (Chicago)


Well my pad is very messy, got whiskers on my chin
Never had no problems ’cause I’ve always paid the rent
I got no time for lovin’
Cause my time is all used up
I stand outside creatin’
All the groovy kinds of love

I’m a man, yes I am and I can’t help but love you so
I’m a man, yes I am and I can’t help but love you so

If I had my choice of matter
I’d would rather be with cats
All engrossed in mental chatter
Showing where your mind is at
While relating to each other
How strong the love can be
By resisting all the good times with each groovy chick we see

I’m a man yes I am and I can’t help but love you so
I’m a man yes I am and I can’t help but love you so

I’ve got to keep my image
While I’m standing on the floor
If I drop upon my knees
It’s just to keep them on my nose
You think that I’m not human
And my heart is made of stone
But I’ve never had no problems
’cause my body’s pretty strong

I’m a man yes I am and I can’t help but love you so
I’m a man yes I am and I can’t help but love you so
I’m a man yes I am and I can’t help but love you so

If I had my choice of matter
I would rather be with cats
All engrossed in mental chatter
Showin’ where your mind is at
While relating to each other
How strong your love can be
By resisting all the good times with each groovy chick we see

I’m a man yes I am and I can’t help but love you so
I’m a man yes I am and I can’t help but love you so
I’m a man yes I am and I can’t help but love you so

I gotta keep my image
While I’m standin on the floor
If I drop upon my knees
It’s just to keep them on my nose
You think that I’m not human
And my heart is made of stone
But I never had no problems
’cause my body’s pretty strong

I’m a man, yes I am, and I can’t help but love you so
Man, yes I am, and I can’t help but love you so
Man, yes I am, and I can’t help but love you so
Man, yes I am, and I can’t help but love you so

Chicago Transit Autorithy

Love Like a Man (Ten Years After)


You rolypoly
All over town
But you come on back to me
When things are down
Love like a man
Love all you can

Your satisfaction
Is growing less
If you come on back to me
Use my address and let you
Love like a man
Love all you can


You are the woman
You can't deny
You look so good to me, girl
You make me high


I'll tell you something
I think you know
When you flash those eyes at me
ALL SYSTEMS GO AND LET YOU
Love like a man
Love all you can

Ten Years After

Stairway to Heaven (Led Zepplin)


There's a lady who's sure all that glitters is gold
And she's buying a stairway to heaven
And when she gets there she knows if the stores are closed
With a word she can get what she came for

Woe oh oh oh oh oh
And she's buying a stairway to heaven

There's a sign on the wall but she wants to be sure
And you know sometimes words have two meanings
In a tree by the brook there's a songbird who sings
Sometimes all of our thoughts are misgiven

Woe oh oh oh oh oh
And she's buying a stairway to heaven

There's a feeling I get when I look to the west
And my spirit is crying for leaving
In my thoughts I have seen rings of smoke through the trees
And the voices of those who stand looking

Woe oh oh oh oh oh
And she's buying a stairway to heaven

And it's whispered that soon, if we all call the tune
Then the piper will lead us to reason
And a new day will dawn for those who stand long
And the forest will echo with laughter

And it makes me wonder

If there's a bustle in your hedgerow
Don't be alarmed now
It's just a spring clean for the May Queen

Yes there are two paths you can go by
but in the long run
There's still time to change the road you're on

Your head is humming and it won't go in case you don't know
The piper's calling you to join him
Dear lady can't you hear the wind blow and did you know
Your stairway lies on the whispering wind

And as we wind on down the road
Our shadows taller than our soul
There walks a lady we all know
Who shines white light and wants to show
How everything still turns to gold
And if you listen very hard
The tune will come to you at last
When all are one and one is all
To be a rock and not to roll
Woe oh oh oh oh oh
And she's buying a stairway to heaven

There's a lady who's sure all that glitters is gold
And she's buying a stairway to heaven
And when she gets there she knows if the stores are closed
With a word she can get what she came for

And she's buying a stairway to heaven, uh uh uh

Led Zepplin

Sultans of Swing (Dire Straits)


You get a shiver in the dark
Its been raining in the park but meantime
South of the river you stop and you hold everything
A band is blowing dixie double four time
You feel all right when you hear that music ring

You step inside but you dont see too many faces
Coming in out of the rain to hear the jazz go down
Too much competition too many other places
But not too many horns can make that sound
Way on downsouth way on downsouth london town

You check out guitar george he knows all the chords
Mind hes strictly rhythm he doesnt want to make it cry or sing
And an old guitar is all he can afford
When he gets up under the lights to play his thing

And harry doesnt mind if he doesnt make the scene
Hes got a daytime job hes doing alright
He can play honky tonk just like anything
Saving it up for friday night
With the sultans with the sultans of swing

And a crowd of young boys theyre fooling around in the corner
Drunk and dressed in their best brown baggies and their platform soles
They dont give a damn about any trumpet playing band
It aint what they call rock and roll
And the sultans played creole

And then the man he steps right up to the microphone
And says at last just as the time bell rings
thank you goodnight now its time to go home
And he makes it fast with one more thing
we are the sultans of swing

Dire Straits

Foxy Lady (Jimi Hendrix)



Foxy

Foxy

You know youre a cute little heartbreaker
Foxy
You know youre a sweet little lovemaker
Foxy

I wanna take you home
I wont do you no harm, no
Youve got to be all mine, all mine
Ooh, foxy lady

I see you, heh, on down on the scene
Foxy
You make me wanna get up and scream
Foxy
Ah, baby listen now
Ive made up my mind
Im tired of wasting all my precious time
Youve got to be all mine, all mine
Foxy lady
Here I come

Im gonna take you home
I wont do you no harm, no
Youve got to be all mine, all mine

Here I come
Im comin to get ya
Foxy lady
You look so good
Yeah, foxy
Yeah, give us some
Foxy
Yeah, get it, babe
You make me feel like
Feel like sayin foxy
Foxy
Foxy lady
Foxy lady

Jimi Hendrix

Mercedes Benz (Janis Joplin)


Oh lord, wont you buy me a mercedes benz?
My friends all drive porsches, I must make amends.
Worked hard all my lifetime, no help from my friends,
So lord, wont you buy me a mercedes benz?

Oh lord, wont you buy me a color tv?
Dialing for dollars is trying to find me.
I wait for delivery each day until three,
So oh lord, wont you buy me a color tv?

Oh lord, wont you buy me a night on the town?
Im counting on you, lord, please dont let me down.
Prove that you love me and buy the next round,
Oh lord, wont you buy me a night on the town?

Everybody!
Oh lord, wont you buy me a mercedes benz?
My friends all drive porsches, I must make amends,
Worked hard all my lifetime, no help from my friends,
So oh lord, wont you buy me a mercedes benz?

Janis Joplin

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Bater o Pé

Recebi, via e-mail, o texto que se segue o qual nunca poderia deixar de divulgar.

BRAVO!



Discurso do
ex-Ministro Brasileiro da Educação (exonerado das funções por Lula da Silva no primeiro semestre de 2004) nos EUA. Este discurso merece ser lido, afinal não é todos os dias que um brasileiro dá um "baile" educadíssimo aos Americanos... Durante um debate numa universidade dos Estados Unidos o então Ministro da Educação CRISTOVAM BUARQUE foi questionado sobre o que pensava da internacionalização da Amazónia (ideia que surge com alguma insistência nalguns sectores da sociedade americana e que muito incomoda os brasileiros. Um jovem americano fez a pergunta dizendo que esperava a resposta de um Humanista e não de um Brasileiro. Esta foi a resposta de Cristovam Buarque :

"De fato, como brasileiro eu simplesmente falaria contra a internacionalização da Amazónia. Por mais que nossos governos não tenham o devido cuidado com esse património, ele é nosso.

Como humanista, sentindo o risco da degradação ambiental que sofre a Amazónia, posso imaginar a sua internacionalização, como também a de tudo o mais que tem importância para a humanidade.

Se a Amazónia, sob uma ética humanista, deve ser internacionalizada, internacionalizemos também as reservas de petróleo do mundo inteiro... O petróleo é tão importante para o bem-estar da humanidade quanto a Amazónia para o nosso futuro. Apesar disso, os donos das reservas sentem-se no direito de aumentar ou diminuir a extracção de petróleo e subir ou não seu preço.

Da mesma forma, o capital financeiro dos países ricos deveria ser internacionalizado. Se a Amazónia é uma reserva para todos os seres humanos, ela não pode ser queimada pela vontade de um dono ou de um país. Queimar a Amazónia é tão grave quanto o desemprego provocado pelas decisões arbitrárias dos especuladores globais. Não podemos deixar que as reservas financeiras sirvam para queimar países inteiros na volúpia da especulação.

Antes mesmo da Amazónia, eu gostaria de ver a internacionalização de todos os grandes museus do mundo. O Louvre não deve pertencer apenas à França. Cada museu do mundo é guardião das mais belas peças produzidas pelo génio humano. Não se pode deixar esse património cultural, como o património natural Amazónico, seja manipulado e destruído pelo gosto de um proprietário ou de um país.

Não faz muito tempo, um milionário japonês, decidiu enterrar com ele, um quadro de um grande mestre. Antes disso, aquele quadro deveria ter sido internacionalizado. Durante este encontro, as Nações Unidas estão realizando o Fórum do Milénio, mas alguns presidentes de países tiveram dificuldades em comparecer por constrangimentos na fronteira dos EUA. Por isso, eu acho que Nova York, como sede das Nações Unidas, deve ser internacionalizada. Pelo menos Manhattan deveria pertencer a toda a humanidade. Assim como Paris, Veneza, Roma, Londres, Rio de Janeiro, Brasília, Recife, cada cidade, com sua beleza específica, sua história do mundo, deveria pertencer ao mundo inteiro.

Se os EUA querem internacionalizar a Amazónia, pelo risco de deixá-la nas mãos de brasileiros, internacionalizemos também todos os arsenais nucleares dos EUA. Até porque eles já demonstraram que são capazes de usar essas armas, provocando uma destruição milhares de vezes maior do que as lamentáveis queimadas feitas nas florestas do Brasil. Nos seus debates, os actuais candidatos à presidência dos EUA têm defendido a ideia de internacionalizar as reservas florestais do mundo em troca da dívida.

Comecemos usando essa dívida para garantir que cada criança do Mundo tenha possibilidade de COMER e de ir à escola. Internacionalizemos as crianças tratando-as, todas elas, não importando o país onde nasceram, como património que merece cuidados do mundo inteiro. Ainda mais do que merece a Amazónia. Quando os dirigentes tratarem as crianças pobres do mundo como um património da Humanidade, eles não deixarão que elas trabalhem quando deveriam estudar, que morram quando deveriam viver.

Como humanista, aceito defender a internacionalização do mundo.

Mas, enquanto o mundo me tratar como brasileiro, lutarei para que a Amazónia seja nossa.

Só nossa!"


ESTE DISCURSO NÃO FOI PUBLICADO. AJUDE-NOS A DIVULGÁ-LO porque é muito importante... e porque foi CENSURADO!

Fonte: Cristovam Buarque

terça-feira, 8 de julho de 2008

Arouca - Uma Recriação Histórica

Nos passados dias 4, 5 e 6 de Julho realizou-se em Arouca, pelo quinto ano consecutivo uma recriação histórica alusiva aos inícios do século XIX (cerca de 1830).

Esta iniciativa nasceu há cinco anos por proposta dos Drs. Afonso Veiga e António Vilar e a partir do terceiro ano passou a contar com o apoio da Câmara Municipal de Arouca (sinceramente não sei se este apoio acontece desde início, mas talvez sim). Desde há três anos que a dramaturgia, encenação e pesquisa histórica têm estado a cargo do meu grande amigo José Carretas.

Photobucket
José Carretas e Margarida Wellenkamp, dois
dos principais responsáveis pelo êxito deste evento


Este ano fui pela primeira vez a Arouca para assistir a um dos dias desta recriação, mais precisamente o segundo, e fiquei com vontade de, no próximo ano, assistir ao pleno desta magnífica recriação histórica.

Esta recriação histórica tem, a meu ver duas vertentes: os usos e costumes da época e o seu dia-a-dia; uma história político-amorosa com fundamento real.

A recriação desenrola-se no terreiro em frente ao Mosteiro de Arouca dividido por um casario. É sobretudo no terreiro contíguo ao Mosteiro e no interior do próprio Mosteiro que se desenrolam as cenas dramáticas. Neste espaço podemos ver em plena laboração oficinas artesanais de acordo com os métodos de produção da época. No terreno atrás do casario fronteiro ao Mosteiro desenrola-se uma feira e existem barracas de comes e bebes à semelhança do que aconteceria na época recriada.

É neste espaço que se desenrola a história político-amorosa. Aqui é feito prisioneiro e posteriormente enviado para Lamego e mais tarde para Viseu, onde será executado, Frei Simão de Vasconcelos, o frade guerrilheiro que luta pelos valores do liberalismo contra o absolutismo monárquico miguelista.

A vertente amorosa tem a ver com o recolhimento da jovem fidalga, Dona Briolanja, que após a morte dos pais pretende tomar votos e para tal se refugia no Mosteiro de Arouca. Surgem, vindos de Lisboa um jovem fidalgo seu primo que pretende demover Briolanja deste fim triste para moça tão bela. Como ele próprio diz, se a prima se refugiar no Mosteiro será como uma flor sem Sol, murchará. Entretanto, surge também um tio de Briolanja, o conde Vasconcelos e sua esposa Francisca, que pretendem apoiar a sobrinha na sua decisão de se dedicar à vida monástica e simultaneamente obter uma procuração da sobrinha que lhe permita tratar das suas terras.

Toda a dramaturgia gira em volta desta história, misturando-se algumas cenas picarescas como a do jogo da vermelhinha e o dia-a-dia de Arouca daquela época. As picardias entre o conde Vasconcelos e as entidades civis da região.

Muito mais haveria para contar, mas infelizmente não existe um folheto que conte a história que se passa à nossa frente. Sugere-se que no próximo ano seja distribuído aos visitantes um folheto com o essencial da história.

Tudo o que aqui se relata está, com certeza, cheio de lacunas, pois foi fruto da observação directa de um dos dias da recriação e das conversas fugazes tidas com o Zé Carretas, que andava atarefado de um lado para o outro para que nada do programado falhasse.

De assinalar que a maioria dos actores são populares de Arouca que interiorizam magnificamente os papéis que lhes estão destinados, de tal forma que o forasteiro ou visitante se sente como que um fantasma que viajou no tempo e vagueia pela história sem ser visto, apenas observa no papel de voyeur. Curiosamente numa das cenas mais fortes a que assisti, a entrada de Frei Simão em Arouca a caminho de Lamego, a população local e visitante da recriação deixa-se envolver e toma partido, o partido da liberdade.

Foto-reportagem (possível)

O recinto, o ambiente, o almocreve, o artesanato e a feira.
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket

Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket

Os cantadores e cantadeiras, a vermelhinha, os robertos e o escrivão.
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket

Abrem-se as portas, dá-se início à recriação.
Photobucket
Photobucket

A cozinha do Mosteiro.
Photobucket
Photobucket
Photobucket

A botica do Mosteiro.
Photobucket
Photobucket

A sala de jantar do Mosteiro.
Photobucket

Nos claustros eis que surge, entre as monjas, Dona Briolanja.
Photobucket

Monjas, noviças, criadas e enferma.
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket

A história: jovem fidalgo, conde Vasconcelos, Briolanja e outros personagens.
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket

Passagem por Arouca do frade guerrilheiro, combatente da liberdade, Frei Simão de Vasconcelos.
Photobucket
Photobucket
Photobucket
Photobucket

E mais não foi possível registar porque, amador como sou (o que ama não pensa nas consequências), acabou-se a bateria da máquina fotográfica. Fica a promessa de que para o ano tentarei fazer uma reportagem completa de toda esta extraordinária recriação histórica.