quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Vitela de Lafões

O prometido é devido. Vou dedicar a maioria dos próximos artigos a relatar alguns factos relevantes das minhas férias, intenção iniciada no artigo anterior dedicado ao Festival da Carballeira. Sem ordem cronológica os artigos surgirão conforme as recordações.

Hoje vou dedicar o meu tempo à vitela de Lafões.

A caminho de São Pedro do Sul, onde ia assistir ao Andanças, aproveitei para me deslocar ao restaurante Taberna do Lavrador em Cambra da Serra, Vouzela, local aprazível, bem perto da Cova do Lobisomem.

Neste local pode também ser admirada uma torre medieval e aproveitar o tempo para um retemperador mergulho numa excelente e bem cuidada praia fluvial. É preciso gastar energias para o repasto que se avizinha.

Mesmo no centro da pequena localidade de Cambra da Serra fica o restaurante acima citado, agradável e rústico. No entanto, o melhor estava para vir quando iniciámos as provas: uma belíssima sopa à lavrador, magníficas entradas, uma vitela deliciosa, doçaria tradicional e café. Tudo isto regado com um razoável tinto da casa de Silgueiros (região demarcada do Dão), mas há outras opções.

Iniciemos o nosso passeio gastronómico com uma visita à sede de concelho: Vouzela.


Igreja Matriz de Vouzela.


Ponte do comboio (Vouguinha) sobre o rio Vouga. Esta linha está hoje, infelizmente desactivada, mas parece que existem projectos para a activar e aproveitar, não só para servir as populações limítrofes, como para explorar os imensos recursos turísticos e paisagísticos desta bela linha ferroviária.


A Confraria dos Gastrónomos de Lafões, bem no centro de Vouzela.

Já em Cambra da Serra.

Bem perto da Cova do Lobisomem...


...encontramos a Taberna do Lavrador.


Será que está aberta?



Está! Olha, hoje há vitela de Lafões assada em forno de lenha.


É entrar pessoal.



A sopa à lavrador. Mmmmmm... que cheirinho...


... e que sabor. Como é pena não ser ainda possível sentir os aromas e os sabores na net.


Eis a dita cuja vitela... é de fazer crescer água na boca.


Esta magnifica vitela pode ser degustada na Taberna do Lavrador ao almoço de todos os domingos e feriados. Venham até cá que não vão dar por perdido o tempo, quer pelos sabores quer pela beleza das paisagens e acolhimento das gentes.

--------------------------------------------------

A Taberna do Lavrador encerra à segunda depois de almoço e terça todo o dia, segundo informação prestada no local, mas esta informação pode estar sujeita a alteração posterior.

Para quem vai do Porto a viagem é curta, cerca de uma hora. O percurso é simples e rápido: entra-se na A1; sai-se para a A25 logo a seguir à Estação de Serviço de Antuã e segue-se em direcção a Viseu; na saída de Vouzela/São Pedro do Sul, na rotunda, escolhe-se a direcção de Cambra. Para quem vai de outras localidades é só chegar à A25 e seguir as indicações dadas anteriormente. A Taberna do Lavrador fica bem no centro da pequena povoação de Cambra, logo que cheguem ao largo da Igreja é estacionar, a Taberna fica a poucos metros.

Depois disto só uma longa noite de amor para completar o ramalhete.
Enviar um comentário