sábado, 21 de março de 2015

Grécia: A Última Esperança?

grecia3A Grécia é talvez a última oportunidade para a dita Civilização Ocidental resolver a situação económica em que se encontra dentro de uma alternativa democrática.

A luta de classes existe e negá-lo é cavar um fosso do qual será impossível sair.

A Grécia é a oportunidade daqueles que dizem que é preciso encontrar um novo caminho, mas que nada têm feito para abrir portas que nos permitam respirar esperança.

Manter a Grécia isolada, ignorar as possíveis alternativas que os dirigentes gregos têm vindo a propor, sem lhes dar o benefício da dúvida, é o perigo maior para a Humanidade e, sobretudo, para a tão apregoada Civilização Ocidental.

Encarar a solução deste problema de forma conjuntural é prolongar a agonia do sistema e, se o sistema não compreende esta situação e não tenta encontrar soluções fora de si próprio, cavará a sua própria sepultura.

Não estou a defender que a Grécia, e os gregos, tenham a solução, mas sim que merecem ser olhados com respeito e despidos de preconceitos ideológicos, disso tenho a certeza.

O problema grego, não é exclusivo dos gregos, mas de todos nós, por isso as soluções têm de ser encontradas procurando alternativas viáveis e globais, nunca assobiando para o lado ou, mais grave ainda, combatendo as tentativas de soluções apresentadas pelos gregos e não só.

Se a Grécia falhar, falhamos todos nós, e se contribuirmos activamente para o falhanço da Grécia, então estaremos a abrir as portas para que os sem esperança usem a revolta e a demagogia como arma, abrindo portas para um conflito mundial de consequências devastadoras para a Humanidade.

Ninguém parece querer sair da sua zona de conforto e, ignorando a realidade, estamos a condenar o nosso futuro a um beco sem saída, e os becos sem saída conduzem a alternativas desesperadas.

A III Guerra Mundial já está em marcha, mas ninguém parece querer ver, como não quiseram ver nos anos 30 do século passado, que a II Guerra Mundial vinha a caminho.
Enviar um comentário