quarta-feira, 28 de maio de 2008

HOLOCAUSTOS



De um amigo recebi um mail, cujo assunto era: "Exactamente, como foi previsto há cerca de 60 anos…".

Evidentemente que aceitei o pedido que me era feito, pois não quero fazer parte daqueles que calam um dos maiores crimes contra a humanidade. Imediatamente distribuí este mail por todos os meus contactos e, para que a mensagem seja ainda mais visível, resolvi publicá-la aqui, com uma ou outra pequena alteração, porque eu não alinho em fundamentalismos, sejam eles quais forem.

Para que todos os homens e mulheres de bem não calem a vergonha.

Eu não meto a cabeça na areia. É preciso não esquecer.



Tudo o que é necessário para o triunfo do mal, é que os homens de bem nada façam.

Edmund Burke



Exactamente, como foi previsto há cerca de 60 anos…

É uma questão de História lembrar que, quando o Supremo Comandante das Forças Aliadas (Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, etc.), General Dwight D. Eisenhower encontrou as vítimas dos campos de concentração, ordenou que fosse feito o maior número possível de fotos, e fez com que os alemães das cidades vizinhas fossem guiados até aqueles campos e até mesmo enterrassem os mortos.

E o motivo, ele assim explanou: "Que se tenha o máximo de documentação - façam filmes - gravem testemunhos - porque, em algum momento ao longo da história, algum idiota se vai erguer e dirá que isto nunca aconteceu".





Relembrando:

Esta semana, o Reino Unido removeu o Holocausto dos seus currículos escolares porque "ofendia" a "população muçulmana", que afirma que o Holocausto nunca aconteceu...

Este é um presságio assustador sobre o medo que está a atingir o mundo, e o quão facilmente cada país se está a deixar levar.

Estamos há mais de 60 anos do término da Segunda Guerra Mundial.

Este email está a ser enviado como uma corrente, em memória dos 6 milhões de judeus, 20 milhões de russos, 10 milhões de cristãos, vários milhares de ciganos e 1900 padres católicos que foram assassinados, massacrados, violentados, queimados, mortos à fome e humilhados, enquanto Alemanha, Rússia e o Mundo olhavam em outras direcções.



Quantos mais seriam massacrados e escravizados caso os nazis tivessem vencido a II Guerra Mundial?

Depois de judeus, eslavos e ciganos quem se seguiria? Os latinos, os árabes, os negros?



Agora, mais do que nunca, com o Irão, entre outros, sustentando que o "Holocausto é um mito", torna-se imperativo fazer com que o mundo jamais esqueça.

A intenção de enviar este email, é que ele seja lido por, pelo menos, 40 milhões de pessoas em todo o mundo.

Seja um elo desta corrente e ajude a enviar o email para todo o mundo. Traduza-o para outras línguas se for o caso.



Este texto não é um libelo acusatório aos muçulmanos, mas sim a todos aqueles que querem negar as evidências da História, sejam muçulmanos, cristãos, ateus, ou de outra qualquer crença ou ideologia. Porque é preciso não esquecer para não voltarmos a ser manipulados e para nos tornarmos mais humanos.

Não só o Holocausto deve ser lembrado e passado de geração em geração, muitos outros eventos históricos devem estar bem presentes nas nossas memórias: a Inquisição, a limpeza étnica dos índios norte-americanos, o bombardeamento de Dresden, Hiroxima, Nagasaki, o estalinismo, o macarthismo, o franquismo, o salazarismo, Pinochet, o colonialismo, o racismo, a xenofobia, a Bósnia, a Palestina, o Darfur, a África em geral, o Iraque, a pena de morte, as favelas, a miséria no Mundo, a riqueza mal distribuída os terrorismos e tantos outros acontecimentos. Isto para só relembrar alguns eventos, pois se fosse exaustivo seria uma lista infindável da barbárie dos que dizem ser Humanos.

Contra todos os fanatismos e fundamentalismos, religiosos ou ideológicos.

Ao contrário da frase de Edmund Burke acima transcrita, não creio que sejam homens de bem os que nada fazem, os que calam, esses são coniventes e cúmplices.
Enviar um comentário