quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

NATAL

Para crentes ou crentes em outras religiões, ou simplesmente não crentes, como eu.

Com ou sem Árvores de Natal, Presépios, Pais Natal ou outros ícones alusivos à época que se vive no mundo cristão.

Desejo um Natal sem hipocrisia e que, num futuro próximo, a Humanidade, independentemente das suas crenças, consiga viver em igualdade, paz, harmonia e amor. Com tolerância para com as opções de cada um de nós!

São as diferenças que nos enriquecem, não as semelhanças. São as diferenças que nos obrigam a pensar, a encontrar alternativas. As semelhanças só nos podem levar ao comodismo e a criar fracturas com os que pensam de modo diferente. Um é o bom pensamento, outro o mau. Válido para ambos os lados, tudo depende da perspectiva e do número de adeptos que cada lado ganha.

Que o dito espírito de Natal seja algo que esteja presente em nós todos os dias e não hipocritamente num único dia do ano.

Que cada um de nós faça desta época um meio para se tornar um pouco melhor e consiga reflectir na prática do dia-a-dia os lindos pensamentos que partilhamos nesta altura.
Enviar um comentário