domingo, 23 de novembro de 2008

Vilancete

De dia, penteio a minha dor
À noite, lavo as minhas mágoas

Da luz líquida dos teus olhos
Fiz o meu espelho de água:
De dia, penteio a minha dor
À noite, lavo as minhas mágoas

Luís Veiga Leitão/87
Enviar um comentário