terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Porto de Abrigo

Onde está?
Diz-me onde estás?

Já corri montes e vales,
Já atravessei rios e lagos,
Já naveguei em mares e oceanos.

Onde está?
Diz-me onde estás?

Já percorri a estrada,
Já caminhei descalço sobre o fogo,
Já espreitei para o outro lado.

Onde está?
Diz-me onde estás?

Não acredito em deuses,
Não acredito na vida,
Não acredito em mim.

Onde está?
Diz-me onde estás?

És uma flor sozinha
No meio de um campo de tulipas.
És um amor perdido,
No meio do jardim do Éden.

Onde está?
Diz-me onde estás?

Já corri a estrada toda,
Já fui ao fundo do mar.

Onde está?
Diz-me onde estás?

Perdi-te.
Perdi a vida.
Perdi a alegria.
Perdi.

Nunca fui um ganhador.
Sou uma pessoa simples,
Que ainda acredita
Que o amor é eterno.

Onde está?
Diz-me onde estás?

Como eu gostava de saber,
Para encontrar de novo a paz.
O meu porto de abrigo.
Enviar um comentário