sexta-feira, 16 de fevereiro de 2007

Combate Final

Não te procuro, mas não te temo.
Venhas de mansinho ou com estrondo.
Amanhã ou ainda hoje, pouco importa.

Aqui, à espera de ti estarei
Olhos nos olhos te fitarei.
Tu dás-me a morte eu dou-te a vida.

Quem fica a perder?
Não sei.
Só sei que será o fim.
Enviar um comentário