sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Não à Indiferença

O meu nome é "Sara"
Tenho 3 anos
Os meus olhos estão inchados,
Não consigo ver.

Eu devo ser estúpida,
Eu devo ser má,
O que mais poderia pôr o meu pai em tal estado?

Eu gostaria de ser melhor,
Gostaria de ser menos feia.
Então, talvez a minha mãe me viesse sempre dar miminhos.

Eu não posso falar,
Eu não posso fazer asneiras,
Senão fico trancada todo o dia.

Quando eu acordo estou sozinha,
A casa está escura,
Os meus pais não estão em casa.

Quando a minha mãe chega,
Eu tento ser amável,
Senão eu talvez levaria
Uma chicotada à noite.

Não faças barulho!
Acabo de ouvir um carro,
O meu pai chega do bar do Carlos.

Ouço-o dizer palavrões.
Ele chama-me.
Eu aperto-me contra o muro.

Tento-me esconder dos seus olhos demoníacos.
Tenho tanto medo agora,
Começo a chorar.

Ele encontra-me a chorar,
Ele atira-me com palavras más,
Ele diz que a culpa é minha, que ele sofra no trabalho.

Ele esbofeteia-me e bate-me,
E berra comigo ainda mais,
Eu liberto-me finalmente e corro até à porta.

Ele já a trancou.
Eu enrolo-me toda em bola,
Ele agarra em mim e lança-me contra o muro.

Eu caio no chão com os meus ossos quase partidos,
E o meu dia continua com horríveis
palavras...

"Eu lamento muito!", eu grito
Mas já é tarde de mais
O seu rosto tornou-se num ódio inimaginável.

O mal e as feridas mais e mais,
"Meu Deus por favor, tenha piedade!
Faz com que isto acabe por favor!"
E finalmente ele pára, e vai para a porta,

Enquanto eu fico deitada,
Imóvel no chão.

O meu nome é "Sara"
Tenho 3 anos,
Esta noite o meu pai *matou-me*.



Existem milhões de crianças que, assim como a "Sara", são maltratadas e mortas, mas tu podes ajudá-las.

Tudo o que peço, é para enviar aquele poema, cujo autor desconheço, aos teus contactos, de reconhecer que estas coisas acontecem e que pessoas como o pai da "Sara" vivem na nossa sociedade. Mas sobretudo que não fiques calado(a).

Faz passar este poema, porque mesmo se isto parece de doidos talvez possa mudar, mesmo que indirectamente as nossas vidas. Se tiveres conhecimento de alguma situação de abuso ou violência, sobre crianças ou adultos indefesos, denuncia-a, de outra forma estás a colaborar com os criminosos.

Aproveitando a sugestão do meu amigo Neves de A Voz do Seven (link na lista Amigos e Outros Blogs), deixo-vos aqui este excelente vídeo.



Não fiques calado(a)!
Enviar um comentário