quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Serra Justa

Há anos a esta parte que se realiza, ao ar livre, no Parque de Santa Justa (Valongo), o espectáculo teatral Serra Justa. O texto e encenação são de autoria de Júnior Sampaio e a representação está a cargo do ENTREtantoTEATRO com a colaboração de várias agremiações culturais do Concelho de Valongo e conta com o apoio da Câmara Municipal de Valongo.



É uma peça metafórica que conta a história da formação e fundação de Valongo, desde as origens até aos nosso dias. Este espectáculo realiza-se todos os anos em finais de Agosto, portanto quem ainda não o viu deve aproveitar para fazê-lo num dos próximos anos.

Deixo-vos aqui um pequeno texto de Júnior Sampaio que ilustra bem o teor desta peça:

FAZEI-ME SER

Lusitano, sou Bárbaro ou Romano, sou Mouro ou Cigano
Sou herdeiro na longa e velha história
Carrego a memória... de pertencer a este povo...
(de pertencer a este povo...) Novo!
Valei-me Serra Justa! Valei-me, dai-me luta
Fazei-me ser quem sou, guiai-me pr'onde vou
O pão, a lousa, o povo, bugios e teatro
Fazei-me ser...
Sou mineiro, brinquedo, sou padeiro
Sou rio e sou serra
Sou a vida, ora amada, ora sofrida
Sou a paz, sou a guerra
Sou a alma de um povo
(de pertencer a este povo...) Novo!
Valei-me Serra Justa! Valei-me, dai-me luta
Fazei-me ser quem sou, guiai-me pr'onde vou
O pão, a lousa, o povo, bugios e teatro
Fazei-me ser...
Enviar um comentário