terça-feira, 29 de maio de 2007

O Motor da Vida

Muitas vezes a vida parece-nos um desperdício. Um beco escuro e fedorento de onde não podemos sair.

Quando estamos no auge do desespero sem encontrar sentido nem saída para a vida, pode acontecer algo de extraordinário. Umas vezes é simplesmente a sorte outras um olhar diferente que nos revela o que sempre esteve ali e a que nós não demos a devida atenção.

É então que no meio do entulho surge uma bela flor. Até a maior merda pode gerar algo de belo e consistente. De repente aquilo que nos parecia vazio, sem sentido, um desperdício, transforma-se no nosso motor e dá-nos a força para encontrarmos um novo sentido para a vida.

Muitas vezes o que há de melhor na vida está ali mesmo ao pé de nós mas, cegos, olhamos sem ver. Lá diz o velho ditado popular: "o pior cego é aquele que não quer ver".
Enviar um comentário